quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Nova Estação Luz terá shopping, hotel ou faculdade

Trens da ViaQuatro, no pátio da Vila Sônia
Fonte: Revista Ferroviária/O Estado de São Paulo

Inaugurada hoje, a Estação Luz da Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo deve ganhar uma faculdade, um shopping ou um hotel nos próximos anos. A intenção da concessionária ViaQuatro, responsável pela linha, é firmar uma parceria com um empreendedor privado e montar o negócio no terreno ao lado da praça sobre a parada, para criar "receitas acessórias".
Há outras iniciativas parecidas com essa para a Linha 4. Um shopping center está sendo construído em uma área vizinha da Estação Faria Lima e outro poderá ser erguido no terreno da futura Estação Vila Sônia, ambas na zona oeste. Esses imóveis vão atrair ainda mais pessoas para o ramal que, segundo as previsões da concessionária, deve transportar 700 mil passageiros por dia a partir do ano que vem. Hoje, são quase 210 mil.
Segundo Luís Valença, presidente da ViaQuatro, os estudos preliminares apontam que o melhor uso para o empreendimento da Luz é o do ensino superior. "A construção vai ser vertical", explica Valença. Ele diz que o prédio será conectado à estação de metrô e ajudará a revitalizar a área, degradada. A obra vai ocupar um espaço de 6 mil metros quadrados.

Faria Lima
Assim como no caso da Luz, o centro comercial em construção na Avenida Faria Lima, na esquina coma Rua Teodoro Sampaio, se ligará à estação por uma passagem subterrânea. "As pessoas não vão precisar sair do shopping para chegar ao metrô", afirma Valença. Mas, diferentemente dos projetos da Luz e da Vila Sônia, esse terreno pertence a terceiros.
Valença explica que haverá "uma cooperação operacional" e um "conjunto de compensações" entre a ViaQuatro e os proprietários do shopping, para criar receita. Procurada ontem, a incorporadora Yuni, responsável pelo empreendimento, não se manifestou sobre quando o espaço será aberto. A obra, de acordo com funcionários, começou há quatro meses.
No caso do shopping sobre a Estação Vila Sônia - que só deve abrir entre 2013 e 2014 -, Valença afirma que na região faltam centros comerciais do gênero. Ainda não há prazo para as obras começarem, assim como na Estação Luz.

Polos
Para o arquiteto e urbanista Cândido Malta, da Universidade de São Paulo (USP), a medida é positiva. "Vai atrair mais gente para a linha, mas isso, no fundo, é bom. A cidade de São Paulo seria muito melhor se as linhas de metrô tivessem sido adensadas desde o início, para permitir uma mescla de usos", explica.
Malta diz que polos de serviços, como shoppings, ou de educação, como faculdades, com acesso facilitado por meios de transporte de alta capacidade, caso do metrô, induzem as pessoas a recorrer menos aos carros para chegar até eles.
Mas o urbanista ressalta que o principal objetivo da ViaQuatro é zelar pelo serviço de qualidade na Linha 4-Amarela.
Passageiros da Linha 4 se dividem sobre a construção de shoppings perto das estações do ramal. "Acho bom. Dentro de um shopping a gente se sente mais segura. Além disso, vai dar uma renovada no pedaço", diz a fonoaudióloga Adriane Dias, de 34 anos, usuária da Estação Faria Lima. "Faculdade acho positivo, mas shopping já tem demais", afirma o assessor sindical Regis Munhoz, de 24 anos, que também usa a parada.

2 comentários:

MOABI disse...

Quando e estação pinheiro desabou e aumentou o buraco, deviam te aproveitado essa oportunidade e construindo um shopping subterrâneo. na europa e comum ver min-shops dentro das estação de metrô.

Diego Silva disse...

Seria interessante mesmo, Moabi... um shopping subterrâneo é algo inovador por aqui.

Postar um comentário

Seguidores

Leia também